Comunicado I/2004 - Mais Samora

Publicado em 31-01-2004

A Petição, que recolheu cerca de 5.000 assinaturas, entregue na Assembleia da República, em 20 de Fevereiro de 2003, pelo Mais Samora Movimento Cívico para a Restauração do Concelho de Samora Correia, com o objectivo de criar as condições legais para a Restauração do Concelho de Samora Correia, foi apreciada pelo Plenário daquele órgão de poder, no passado dia 09 de Janeiro. O facto de todos os Grupos Parlamentares, sem excepção, se terem pronunciado sobre o conteúdo e manifestarem simpatia pelo Mais Samora, pela População de Samora Correia e pela Restauração do Concelho tem, por si só, um elevado significado e constitui, sem dúvida, um importante estímulo para continuarmos a nossa luta. Sabemos, que não é com a discussão da Petição nem com a boa vontade dos parlamentares, evidenciada nas suas intervenções, que o Concelho é Restaurado. A criação do Concelho passa pela votação favorável de uma proposta de constituição do novo Município. Todavia, a simpatia agora recolhida vai ser útil no futuro, desde que a saibamos juntar à demonstração, que nos compete e temos vindo a fazer, de que Samora Correia tem todas as condições de sustentabilidade para ser Concelho. Quando iniciámos a nossa actividade, com a constituição do Movimento Mais Samora, sabíamos que nos esperava uma árdua e difícil corrida constituída por várias etapas. A primeira chegou ao fim com a discussão da Petição no Plenário da Assembleia da República. Entretanto, iniciaram-se os trabalhos de uma nova etapa, que embora seja de natureza diferente não é menos importante. Trata-se de homenagear o Fundador do Burgo Samorense D. Payo Peres Correia com a construção de um monumento que contribua para aumentar o nosso orgulho e auto-estima e para unir e mobilizar os samorenses em torno da tão desejada Restauração do Concelho, estando convictos, que o apoio da população para esta iniciativa será idêntica ao da recolha das assinaturas para a Petição. Movimento Cívico para a Restauração do Concelho de Samora.